A Santiago & Cintra e AL Drones obtém mais uma autorização de projeto junto à ANAC para o drone senseFly eBee Geo

Equipamentos são destinados para o mapeamento de grandes áreas e receberam autorização para voos BVLOS no Brasil em processo que ocorreu em tempo recorde

senseFly eBee Ag em operação, modelo destinado ao mapeamento agrícola

 

A AL Drones e a Santiago & Cintra Geotecnologias asseguraram a Autorização de Projeto da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) para os modelos eBee Geo e eBee Ag, ambos fabricados pela empresa suíça senseFly. Com isso, agora são sete modelos da linha eBee autorizados no Brasil para realizar voos BVLOS (Beyond Visual Line of Sight, em inglês), ou seja, além da linha de visada visual do piloto.

O processo de Autorização de Projeto desses novos modelos durou quatro meses, tempo recorde para esse tipo de aprovação na ANAC. Ao longo do processo, foi comprovado que os drones cumprem com todos os requisitos para voos BVLOS no país, incluindo sistemas de segurança, lógicas de proteção, luzes anticolisão, redundância de sistemas, procedimentos operacionais e de emergência para voos além da visão do piloto remoto.

Os modelos eBee Geo e eBee Ag são especializados no mapeamento de grandes áreas e apresentam elevada eficiência nessas aplicações. Eles já estão operando de forma massiva em diversos países, sendo que o Brasil é destaque de vendas e operação desses equipamentos. No país, a senseFly é representada pela Santiago & Cintra Geotecnologias, detentora da autorização ANAC para os drones eBee.

O eBee Geo tem peso máximo de decolagem de 1,3 kg, autonomia de 45 minutos e pode mapear até 160 hectares a uma altura de 120 metros. Ele utiliza a câmera S.O.D.A., modelo referência de câmera fotogramétrica para uso profissional em drones, que captura imagens de alta qualidade em diversas condições de luminosidade, produzindo ortomosaicos vívidos e modelos digitais precisos de superfície e elevação.

Por sua vez, o eBee Ag tem Peso Máximo de Decolagem de 1,6 kg e conta com a opção de autonomia estendida até 55 minutos, o que permite uma cobertura de 200 hectares voando a 120m de altura. Destinado ao mapeamento de lavouras, o modelo lança mão da câmera Duet M, um sensor duplo, combinando uma câmera S.O.D.A. com a Parrot Sequoia+, reconhecida câmera multispectral de precisão e alta qualidade. Ambos os modelos utilizam o software eMotion para planejamento e execução do voo.

“O processo para Autorização BVLOS do eBee Geo e Ag no Brasil foi bastante eficaz. A ANAC foi capaz de avaliar rapidamente as modificações de projeto, e contribuiu bastante para a celeridade do processo”, destaca o cofundador e sócio da AL Drones, Lucas Florêncio.

Com o marco da Autorização ANAC, os modelos senseFly eBee Geo e eBee Ag poderão a partir de agora obter o Certificado CAER junto à ANAC, para habilitação dos voos BVLOS. A obtenção do CAER é mandatória para o voo além do alcance visual do piloto.

senseFly eBee Geo, capaz de mapear uma área de 160 hectares em um único voo.

 

Profissionalização do setor de drones passa pela Autorização de Projeto

O eBee Geo e o eBee Ag se juntam aos modelos eBee Classic, eBee Classic RTK, eBee Plus, eBee SQ e eBee X, todos com projeto autorizado na ANAC em processos conduzidos pela AL Drones. A primeira Autorização BVLOS no Brasil, inclusive, foi obtida em 2019, para os modelos eBee Classic e eBee Plus.

Isso demonstra a maturidade de projeto dos drones da série eBee, amplamente utilizados no Brasil para mapeamento, e também o alto nível de segurança nas operações além da linha de visada visual do piloto com esses equipamentos. A Autorização de Projeto ANAC é mandatória para drones Classe 3 (Peso Máx. Decolagem de 250 g a 25 kg) que voam BVLOS ou acima de 120 metros, e também para os drones Classe 2 (Peso Máx. Decolagem entre 25 kg e 150 kg).

A autorização dos projetos para estes dois modelos trazem um diferencial competitivo para os clientes, pois podem ampliar seu alcance de operação de forma tolamente legalizada e segura, ressalta Gustavo Streiff – Presidente da Santiago e Cintra.

Os requisitos de segurança para voo BVLOS trazidos pela ANAC são referência internacional na Autorização de drones, e a procura de fabricantes de drones profissionais tem aumentado, exatamente para garantir a legalização dos equipamentos no Brasil e permitir uma maior adoção em diversos setores produtivos do país.

Localização

Escritório Ribeirão Preto
Escritório São Paulo - Departamento de Locação
Logo
Nós usamos cookies

Este site usa cookies para aprimorar sua experiência de navegação.